Case presença digital: Fred Pinheiro Designer de Joias

Com objetivo de ampliar o seu mercado de atuação, o designer de joias Fred Pinheiro entrou em um marketplace específico de sua área (e-joialerismo) e criou sua própria loja virtual.  Desta forma, em sua nova etapa profissional, quer expandir e atender além do Rio de Janeiro, onde está o seu ateliê.

Ao contrário da loja física, a loja virtual tem custo baixo de manutenção. E também não necessita de estoques. Desta forma, Fred Pinheiro pode investir em comunicação para ir além e enviar joias para outros lugares do Brasil, não só no Rio de Janeiro e São Paulo, onde já tem clientes fiéis.

Nas buscas do Google detectamos que o seu nome não estava associado ao produto que ele oferece: joia contemporânea. Havia outros dois profissionais com nome Fred Pinheiro, um deles tatuador e, outro, era líder comunitário — ambos com forte presença digital. Após as pesquisas sobre palavras-chave relacionadas, sugerimos que ele usasse o termo “designer de joias” como complemento ao seu nome.

Esta palavra-chave tem maior demanda nas buscas e dá identidade para a sua atuação profissional. Assim, sugerimos um novo domínio para o seu novo site: fredpinheirodesignerdejoias 

Entramos aí numa disputa mais feroz no mercado, porque o Google dá prioridade para quem chegou antes e vem produzido conteúdo sistematicamente. Alguns designers de joias estão fazendo um trabalho de presença digital há muito mais tempo, garantindo maior relevância na indexação do Google. 

Apesar de alguns anos antes haver algumas notícias de Fred Pinheiro como joalheiro na mídia (com menção as suas lojas em São Paulo e Búzios) e a sua participação em exposições, a sua presença digital nos buscadores estava limitada. Fred Pinheiro não tinha conteúdo disponível e, mesmo sendo heavy user das redes sociais (Instagram e Facebook), só poderia ser encontrado nos buscadores por quem o já conhecia pelo nome e, ainda assim, era preciso um esforço para isso.

A proposta É ajudar o cliente a ser encontrado pelo que ele faz, pelo que ele oferece, não necessariamente pelo nome ou PELA marca. 

Após  as pesquisas e o planejamento, fizemos o projeto editorial para a criação de um blog e começamos a desenvolver os posts dentro das editorias. Conteúdo informativo que vai desde materiais utilizados até o processo criativo do joalheiro e, ainda, curiosidade sobre o setor de joias. Pedimos que criasse um perfil no Google Plus — importantíssimo na distribuição do conteúdo gerado no blog e também um canal de youtube (que ficou para uma próxima etapa).

O site Fred Pinheiro Designer de Joias entrou no ar em dezembro, mas foi lançado oficialmente em março, com distribuição de release para a imprensa. Tivemos este tempo de maturação para que ele se adaptasse a uma rotina de produção de conteúdo.

Sem investir em publicidade, apenas de forma orgânica, já pudemos notar uma melhora em termos associados ao seu trabalho. Agora, é preciso manter o ritmo das publicações para garantir que fique ainda melhor posicionado.

Fred Pinheiro já garantiu presença digital no Google com algumas importantes palavras-chave até a 5ª página do Google.  Em alguns casos, na primeira página (veja imagem abaixo).

marketing_digital_fred_pinheiro

A presença na rede social G+ garantiu que ele fosse encontrado na primeira página do Google com a busca “anel de ouro com turmalina”

Fred me informou sobre a solicitação de quatro orçamentos de clientes novos. Alerto sempre aos nossos clientes de projetos em marketing digital que, para converter visitas em orçamentos e fechar negócio, há outros fatores como a concorrência de preços e até mesmo prazo de entrega.

No entanto, o designer de joias Fred Pinheiro tem credibilidade no meio em que atua e o nome dele é conhecido na joalheria. O seu preço pode ser maior em função desta experiência. Agora, é preciso investir em adwords e até mesmo criar ações de vendas lançando mão de aliados, seus contatos e clientes construídos com base na relação de confiança. Por isso, incluimos a recomendação de outros clientes que são, também, formadores de opinião.

O conteúdo que Fred Pinheiro vai produzir deve ajudar na presença digital, mas também garantir a autoridade e gerar a confiança de novos clientes. Sobretudo, por se tratar de produto de alto valor agregado — seja pelos metais e pedras preciosas, seja pelo design das peças.  Por isso, a principal estratégia do marketing de conteúdo é estreitar relacionamentos, já que o diferencial deste joalheiro é convidar seus clientes para criar a peça junto com ele. No entanto, sempre mantendo a privacidade dos mesmos.

Fred-Pinheiro-Designer-Joias-Estadao-clipping

A assessoria de imprensa (distribuição de release) também ajudou a marcar a presença digital do seu nome no Google na página 2 do Google)

Na Maximize Consultoria e Marketing estamos seguros de que, se mantiver o ritmo, o designer de Joias Fred Pinheiro vai liderar o ranking nas buscas por joias.

O que diz o cliente

“Através da Sandra Vasconcelos e seu empenho em descobrir novos caminhos e possibilidades, pude dar início a uma nova fase no meu trabalho e, principalmente, no que diz respeito a reinserção da marca no mercado. Incansável e exigente e, acima de tudo, profissional e competente, não tenho a menor dúvida em indicá-la.” (Fred Pinheiro) 

Anúncios

6 dicas para maximizar o seu marketing digital

O marketing digital é essencial para as empresas, mas é preciso estar atualizado diante da dinâmica que a tecnologia oferece! O tempo todo novas ideias devem ser incorporadas e ajustadas ao mercado. Por exemplo, quem imaginaria que atualmente o vídeo seria a mídia mais acessada nos smartphones? Por isso, ao pensar o conteúdo, temos que pensar no formato mobile para maximizar a presença digital. Veja estas dicas.

Em 2017 o vídeo representa  69% de tráfego de internet entre os consumidores (Cisco). Incluir vídeo em página de captura de emails aumenta a conversão em até 80% (Unbounce)

1. A visualização de vídeos cresceu muito. Esta é a nova maneira de consumir conteúdo. Produza materiais institucionais, tutoriais de uso do produto ou serviço em vídeo. Youtube é vida! 

2. As mídias sociais estão cada vez mais interativas, por isso o sucesso do SnapChat inspirou o Instagram, Twitter, Facebook e Whats App a desenvolverem funcionalidades que permitem transmissão ao vivo.  Pense em produzir conteúdo e usar estes recursos e aproxime-se dos clientes gerando diálogo e mais transparência com eles.

3. O foco deve ser a produção de conteúdo para o seu cliente. E, para alcançá-lo, é preciso saber quais suas necessidades, desejos e dúvidas. E, assim, poder supri-lo com informação relevante.

4. Dê atenção ao SEO (Search Engine Optimization) com a principais palavras-chaves em sites, blogs e vídeos, além de links internos e externos. Mas fique atento porque se o usuário chegar até você e não encontrar o que está, de fato, procurando… vai abandoná-lo, aumentando sua taxa de rejeição. Neste caso, o Google vai tirando a sua relevância e pode jogar seu conteúdo para o buraco negro da internet.

5. É fundamental anunciar para ganhar espaço e ser visto, portanto, invista em links patrocinados para ganhar visibilidade nas buscas e nas redes sociais. Olho vivo: cada mídia tem suas características e linguagens mais propícia para gerar resultado. E fique atento à segmentação oferecida no Google AdWords e do Facebook Ads.

6. É importante usar ferramentas para automação do marketing como captação de leads e análise de métricas. Também é importante um calendário para ajudar a gerenciar a produção de conteúdo para blogs e redes sociais. Cresce a oferta de softwares (pagos) para melhorar a perfomance.

4C’s das mídias sociais: conteúdo, colaboração, comunidade e coletivo

Como usar as redes sociais para ganhar admiração e respeito dos clientes e/ou consumidores! Use os 4 C’s de sucesso!

CONTEÚDO: Tudo aquilo que você produz ou realiza (produto ou serviço) deve ser visto como diferenciado e até mesmo único! O conteúdo deve ter a capacidade de engajar pessoas promovendo a interação. O storytelling é uma ferramenta que ajuda a destacar as experiências atreladas à realização do produto ou do serviço.  Uma boa história é capaz de criar audiência e fomentar lembranças.

COLABORAÇÃO o seu produto ou serviço deve ajudar as pesssoas, portanto, clientes, parceiros e colaboradores podem dar testemunhos ou fazer recomendações. A voz  deles contribuem para respaldar o que você oferece.

COMUNIDADE ou CAPITAL SOCIAL  é fruto da sua colaboração, as pessoas que percebem e se reúnem reconhecendo a sua boa vontade.  A confiança depositada em você ou em seus produtos são adquiridos pela proximidade, ressonância (frequência) e relevância (autoridade, credibilidade) do conteúdo compartilhado na comunidade.

COLETIVO ou INTELIGÊNCIA COLETIVA é a ideia de que você ou seu produto vão contribuir com as comunidades de seu setor de atuação gerando conteúdo por meio das discussões propostas por outros profissionais ou outras marcas.

4 C das redes sociais

Baseado em texto de Luciano Paiva, da Digitalents.

7 maneiras de ter novas ideias de conteúdo para o seu blog

E quando você acha que não tem nada de novo para dizer? Na falta de assunto é possível, sim, tirar inspirar sabendo procurar novas fontes e gerar conteúdos frescos para a sua empresa. Cada vez mais as marcas estão bombando com histórias e é sempre possível ter novas ideias seguindo estas dicas que eu garimpei pra você.

criando-novos-conteudos

1. Converse com seus funcionários
O mais informado sobre o seu negócio deveria ser o seu funcionário. Peça e receba a contribuição deles. Ajuda ter insights. Ao entrevistá-los pode gerar uma lista de idéias. Em alguns casos, você ainda vai poder usar estas entrevistas em podcasts ou em algum vídeo para o youtube.

2. Fique atento aos comentários
O engajamento do público ajuda a manter as ideias frescas. Pesquise os comentários, sobretudo nas mídias sociais. Use os comentários como inspiração para suas histórias. Se você não tiver um grande número de seguidores pesquise no Twitter sobre o que estão falando sobre alguma notícia atual que tenha a ver com o seu negócio.

3. Peça ajuda para o Reddit (saiba mais sobre isto aqui)
Fique de olho nas tendências. Procure informações relacionadas ao seu negócio buscando um tópico específico. Por exemplo, se você trabalha com turismo e está a procura de ideias sobre o orçamento de viagens, procure “site: orçamento de viagens reddit.com” e Google vai mostrar vários resultados reddit.com sobre este assunto. Isso vai ajudá-lo muito na curadoria de conteúdo.

4. Remexa os arquivos da empresa
Pautas nostálgicas pode ser interessante para gerar engajamento. Se a empresa tem muitos anos de mercado, alguns materiais que estão nos arquivos poderão ser atraentes se reaproveitados (por exemplo, anúncios antigos, fotografias da empresa no passado etc).

5. Pesquisas internas no site
Veja se é possível rastrear quais as palavras mais pesquisadas em seu site. O google analytcs ajuda bastante. Verifique o que procuram e dê mais informações e desenvolva mais textos a respeito do tema. Se as pessoas procuram dicas sobre como cozinhar frango, por exemplo, e você não tem nada sobre o tema, este pode ser um conteúdo importante. Um texto sobre isso ajuda os seus clientes a mantê-lo como fonte de informação – e não deixá-lo em troca do concorrente.

6. Pergunte ao Quora
Semelhante ao Reddit, Quora é uma plataforma (em inglês) repleta de informações geradas pelos internautas (mesmo do Brasil). A vantagem em relação ao Reddit é que o usuário que responde pode ser um especialista.  O  Quora também pode ser uma ferramenta para descobrir o que as pessoas estão dizendo sobre seus produtos e serviços.

7. Crie um fórum
Os fóruns de nicho podem fornecer informações sobre temas pouco comuns melhor do que a maioria dos sites populares. No entanto, é preciso engajamento para garantir o sucesso do fórum. Veja onde criar aqui de forma paga. Há também este que é gratuito.

Estas dicas ajudam você a se inspirar para uma reunião de pauta para a criação de novos conteúdos, sejam eles para textos ou imagens e vídeos. Lembre-se de estar se guiando pelo seu projeto editorial que é o primeiro passo para construir seu conteúdo de forma consistente (veja aqui como fazer o seu projeto editorial).

Repito: conteúdo é rei, mas falar sobre tudo e qualquer coisa não vai atrair um público interessado no seu negócio.

Fonte: Contently

Content Marketing: produzir conteúdo para atrair novos clientes

Quando houve a popularização da Internet, Bill Gates disse a frase: “o conteúdo é o rei”. Ele previa… já em 1996, que era preciso ter conteúdo de qualidade para se manter em evidência. O que ocorreu é que ele foi ouvido, mas o que se viu foi quantidade de conteúdo, não qualidade.  E assim foram produzidos muitos textos pobres apenas para atrair cliques e pageviews.

72% dos profissionais de marketing digital afirmam que branded content é mais eficaz do que anúncios de revista. (BitQuirky)

Nesta época de concorrência acirrada, nem bom conteúdo é suficiente… Tem que ser o melhor — estar acima da média — porque as pessoas estão à procura de conteúdo que as ajudem a resolver os seus problemas. Com a  web cheia de informações, o conteúdo se transformou na melhor ferramenta para se diferenciar e atrair novos negócios.

Pesquisas recentes da Millward Brown em 30 países indicam que os norte-americanos passam 151 minutos por dia em seus smartphones. No caso dos brasileiros, os usuários ficam, em média, 149 minutos no smartphone. E como disputar a atenção com tanto conteúdo disponível? Investir em publicidade? 

O consumidor mudou com as novas tecnologias, ele está mais ativo e quer interagir. A marca deve transformar sua forma de captar clientes. Não basta fazer anúncios. É preciso ter um blog, newsletter, redes sociais e outros canais que interessam ao público-alvo.

marketing de conteudo para vender

Os clientes querem ser envolvidos e ouvir histórias. Para engajá-los, só mesmo com conteúdos inteligentes e interessantes.

Você pode conseguir um tremendo sucesso em seu negócio investindo em marketing de conteúdo. Pra isso precisa antes ter presença digital com um blog mobile friendly e estar nas redes sociais. Parece óbvio, mas isso não adianta ter estes canais e não estar atento sobre o conteúdo que está oferecendo. Só a qualidade vai trazer engajamento (e gerar vendas).

maximizeconsultoriamarketing@gmail.com

Case: Natural Cotton Color – Blog Corporativo

O grupo Natural Cotton Color existe há 15 anos e agrega marcas que produzem artigos de moda e decoração com algodão colorido, um produto desenvolvido na Paraíba, agroecológico, orgânico e sustentável, cultivado em agricultura familiar. A pluma já nasce colorida, sem uso de corantes ou aditivos.

Importante ressaltar que o grupo Natural Cotton Color detém, entre as várias empresas fornecedoras e parceiras, a própria marca Natural Cotton Color que produz roupas femininas e masculinas, além de calçados. As outras marcas do grupo produzem bolsas, acessórios e peças de decoração.

No diagnóstico, identificamos que apesar de participar de vários eventos internacionais, nem o grupo nem a marca tinham boa presença digital ou seja, não tinham relevância nas pesquisas nos buscadores Google, Bing e Yahoo. Um dos problemas é que o site da Natural Cotton Color não estava adequado para as novas tecnologias (dispositivos móveis / mobily friendly). Além disso, não produzia conteúdo de forma relevante e constante.

A Maximize Consultoria de Marketing e Design elaborou um contrato inicial de 6 meses com objetivo de melhorar o alcance do nome Natural Cotton Color na internacionalização de seus produtos. A partir de estudo, oferecemos soluções adequadas ao baixo orçamento disponibilizado pelo grupo.

Dentre as estratégias (sempre de baixo custo), o primeiro passo foi investir em marketing de conteúdo, ou seja, produzir informação relevante para garantir autoridade no mercado e ampliar o conhecimento da marca e dos produtos no mercado internacional.

A partir de um PROJETO EDITORIAL bem elaborado e consistente, criamos textos e imagens para serem rastreados por quem tem interesse em algodão ecológico, orgânico e sustentável.

Assim, desenvolvemos o blog corporativo Ecofriendly Cotton com conteúdo bilíngue: os textos são rastreados em inglês, já que o foco está na exportação dos produtos para revendedores (atacado).

Lançamos o blog corporativo da Natural Cotton Color com uma dezena de posts para uma arrancada inicial. Vale dizer que sempre citando NCC Ecobrands, nome da loja virtual — próximo passo do grupo — para atender também a demanda do varejo.

A curadoria de conteúdo teve que definir cuidadosamente a pauta e escrever de forma criteriosa já que o desafio é atender aos vários objetivos do cliente — mesmo com os poucos posts produzidos mensalmente.

natural-cotton-color-marketing-digital-paraiba

Com produção de conteúdo contínuo e relevante dentro do setor de atuação do grupo, levamos apenas três meses para chegar na segunda e terceira página do Google com as mesmas palavras-chave buscadas na etapa do diagnóstico de presença digital. O grupo Natural Cotton Color já recebeu solicitações de clientes que não conheciam a marca, mas que buscavam produtos de algodão orgânico.

Buscas por conteúdo após três meses de lançamento

Sendo atualizado de forma constante, o blog está dando um ótimo resultado para o cliente.

marketing-conteudo-organic-cotton-case-marketing

Buscas por imagens após três meses de lançamento

As fotos em evidência ajudam o cliente a ser encontrado e atrair atenção de compradores para os seus produtos.

marketing-de-conteudo-branded-content-marketing-digital

Em uma segunda etapa, o grupo também queria investir na venda do varejo para atender a uma demanda interna. O nome NCC Ecobrands é a loja virtual do grupo Natural Cotton Color, que agrega as marcas. Trataremos disso em outro post.

Cabe ressaltar que não houve investimentos em anúncios no Google, trata-se apenas de busca orgânica.

O resultado é um trabalho de tecnologia e inovação na aplicação de técnicas, sobretudo pela produção de conteúdo constante. Para se manter nesta posição e garantir autoridade é preciso estar sempre investido em conteúdo associando a uma presença nas redes sociais.

Natural Cotton Color – Blog Corporativo – maio/2015
Cliente: Francisca Vieira
Coordenação: Rosângela Comparoni
Projeto editorial, curadoria de conteúdo e textos: Sandra Vasconcelos
Webdesign e programação: Marcelo Morales

Quer melhorar a imagem e o alcance da sua empresa?
Contate a Maximize Consultoria de Marketing e Design.
Estamos em João Pessoa, mas atendemos todo o Brasil.

maximizeconsultoriamarketing@gmail.com

Diferenças: Produção x Curadoria de Conteúdo

Dê uma olhada em seu perfil no Facebook. O que você compartilha?

Quando você compartilha novidades de outras pessoas, de fanpages, de portais de notícias, você está fazendo curadoria de conteúdo, destacando o que acha que seus amigos deveriam ver/ler. Hoje, com tantas informações disponíveis, a curadoria de conteúdo é uma necessidade. Ela ajuda a filtrar e seguir o que realmente interessa e, assim, nos ajuda a gerir melhor o próprio tempo.

Se você tem uma empresa, até quando vai compartilhar conteúdo de terceiros?

Em blogs corporativos ou pessoais, o curador de conteúdo garimpa, analisa, contextualiza e disponibiliza as informações de forma exclusiva. A curadoria requer paciência, olho afiado e crítica — e deve ser guiada pelos objetivos de marketing.

Alguns profissionais escolhem fazer curadoria a partir de conteúdos já publicados em outros sites. Ainda assim é preciso adaptar a linguagem para satisfazer seus leitores e garantir unidade e estilo próprio. De uma forma ou de outra não pode haver simples cópias já que isso pode gerar problemas de plágio.

O produtor de conteúdo cria textos exclusivos, baseado em várias fontes. Também faz abordagem por meio de dados. E gera informação relevante e exclusiva sobre a empresa e outros assuntos relacionados, cria textos exclusivos.

A CURADORIA e a PRODUÇÃO DE CONTEÚDO exigem uma profunda compreensão dos algorítmos dos motores de busca (Google). Por isso é preciso ser fluente em um dialeto particular da web. Não basta escrever bem, é preciso ter técnica para alcançar bons resultados. 

content-marketing-seo

Para garantir presença digital relevante no setor em que atua, a empresa/empresário precisa ir além do mero compartilhamento. O ideal é gerar conteúdo próprio e exclusivo. Além disso, o plágio é punido pelo próprio Google. Um texto, mesmo que tenha apenas trechos copiados, são eliminados das buscas, ou seja, não adianta publicar se não será visto.

Diante da concorrência acirrada do mercado, é importante ser encontrado, ser visto. E isso começa com a escolha de um profissional que entenda desta linguagem. Sim, tem que publicar bons textos, mas tem que apresentar bons resultados.

E lembre-se: não se faz marketing de conteúdo apenas compartilhando de terceiros. Produção exclusiva é a palavra de ordem em marketing digital. Em curadoria e produção de conteúdo isso inclui textos, imagens e vídeos.

Mais informações: sandravasconcelos.press@gmail.com

 

Como ganhei um prêmio de melhor blog corporativo

A minha primeira experiência como blogueira surgiu bem depois de ter desenvolvido uma carreira de designer gráfica. A partir de 2006 redirecionei o foco para reportagem e edição de textos. Em 2008 surgiu o primeiro blog profissional e, rapidamente, um prêmio.

Uma das maiores dificuldades foi descobrir sobre o que escrever. Apesar de algumas tentativas de blogs pessoais, eu realmente me identifiquei com a produção de conteúdo para blogs corporativos. É esta a minha paixão. Assim surgiu o primeiro cliente, o blog Babel das Artes, loja de arte popular e moda artesanal. Como a loja era do meu marido, eu tinha total liberdade para escrever. O blog era a realização de um sonho: me ajudou a testar e aprender e eu ainda era remunerada pra isso! Meses após a criação, mas já em 2009, fui fazer um curso de técnicas SEO em São Paulo com Paulo Teixeira, na Impacta Tecnologia.

Na sala, alguns profissionais apresentaram sites com visitação espantosa — um deles, de turismo, tinha cerca de 65 mil visitantes/dia, mas PageRank 1. Naquela época, o que definia a sua relevância no Google era o PageRank. O blog Babel das Artes tinha menos de 1000 visitas/dia, mas apesar disso, eu tinha PageRank 4 — o que gerou um ohhhh geral na sala.

O meu sucesso tinha tudo a ver com o fato de que eu produzia conteúdo sistematicamente!

Eu me tornei um case no próprio curso. Enquanto os outros tinham criado sites de empresas na Internet eu tinha decidido que a Babel das Artes não teria um site, e sim, um blog. Naquele mesmo ano eu ganhei o Prêmio TopBlog 2009 como o melhor blog corporativo de Cultura na categoria Juri Popular. As pessoas, os leitores, votaram nele. Em 2010, 2011 e 2012 o blog Babel das Artes ainda esteve entre os 30 mais votados e ganhou certificação de “Top 100”.

Prêmio Top Blog 2009 - Categoria Cultura - Blog Corporativo. Autor: Sandra Vasconcelos

Babel das Artes – Prêmio Top Blog 2009 – Categoria Cultura – Blog Corporativo. Autor: Sandra Vasconcelos

 

O anúncio do prêmio Top Blog foi feito em tempo real pelo Twitter.

O anúncio do prêmio Top Blog foi feito em tempo real pelo Twitter.

Seis anos depois, a disputa para ser encontrado no motores de busca continua acirrada, e as técnicas de SEO e de PageRank já mudaram porque os algaritmos do Google também vão se aperfeiçoando. Mas ainda é possível ter um blog de sucesso.

Para alcançar o cliente, basta que o blog seja relevante. Para isso, é preciso seguir alguns critérios. Veja estas 10 dicas — algumas foram compartilhadas no SelfStorage.com pelo profissional John Egan.

1. Fazer seu blog em WordPress. Tem algum segredinho nesta plataforma que faz com que a indexação no Google seja rápida.

2. Incluir um “sobre nós”. Contar a história e os serviços a empresa oferece. Esta pode ser a página de entrada na pesquisa.

3. Criar um projeto editorial. Ele ajuda na organização e produção de conteúdo.

4 . Investir em conteúdo de qualidade. Isso significa escrever o que o leitor quer saber — e que ele não encontraria facilmente na internet.

5 . Usar imagens de qualidade. Isso gera um visual mais profissional.

6. Ler outros blogs que falam com o mesmo público.

7. Publicar várias vezes por semana. O Google e outros buscadores valorizam “conteúdo fresco”.

8. Invistir em divulgar o seu blog: espalhe pelas mídias sociais, fóruns online, participe de redes de blogs.

9. Manter o foco. Poste apenas conteúdo relacionado ao universo da sua empresa. O segredo é ser consistente.

10. Evite polêmicas. Não há necessidade de compartilhar suas crenças em religião ou política, ao menos que sua empresa seja sobre política ou religião.

Curadoria x Conteúdo: tem diferença?

O que você compartilha no seu perfil? Quando você destaca seus interesses para que os seus seguidores desfrutem das novidades, você está fazendo curadoria. Com tantas informações disponíveis, a curadoria de conteúdo é uma necessidade para qualquer um.

O curador garimpa, analisa e contextualiza de forma particular e disponibiliza as informações. A curadoria requer paciência, olho afiado e crítica — e deve ser guiada pelos objetivos de marketing. Alguns escolhem fazer curadoria a partir de conteúdos já publicados em sites (o que caracteriza plágio, sob risco de punição). Outros profissionais adaptam o conteúdo à própria linguagem para satisfazer seus seguidores.

A curadoria de conteúdo exige uma profunda compreensão dos algorítimos dos motores de busca, por isso é preciso ser fluente em um dialeto particular da web.

O conteúdo está associado a textos e imagens produzidos pela empresa ajudando o público a construir uma série de retornos positivos. Este conteúdo exclusivo pode ser baseado em várias fontes ou até mesmo abordado por meio de dados. Para se destacar e ganhar corações e mentes, é preciso produzir conteúdo relevante. Em meio a concorrência de mercado, as informações disponíveis e acessíveis são fundamentais para a decisão de compra de um cliente. Além de contribuir para ser encontrado, o conteúdo fortalece o relacionamento e gera fidelidade já que demonstra transparência e acessibilidade.

A partir da curadoria e do conteúdo, há necessidade de maximizar esta informação para garantir audiência. De novo, com tanta informação disponível, é preciso chamar a atenção. Importante escolher os canais de distribuição (compartilhamento) e estar atento para não desperdiçar energia e dinheiro. O melhor é atingir o alvo a partir de escolhas certas, sobretudo diante de tantas redes sociais.

Em se tratando de empresa, é precisa ir além do compartilhamento porque é preciso cumprir objetivos. Para isso, encontrar um jornalista que entenda esta nova língua e este novo contexto das mídias digitais é um desafio.

Eu sou curadora e também webwriting e tenho um enorme prazer em fazer este trabalho… até porque, além de desafiador, ele nunca será entendiante pra mim.

Se precisar, é só enviar uma mensagem: sandravasconcelos.press@gmail.com

Quer ser encontrado pelo Google? Invista em conteúdo

Quando o Google atualizou os parâmetros para as pesquisas, o mercado digital voltou a entender a importância de investir em conteúdo próprio, elaborado pela e para a empresa.

O beija-flor (hummingbird) — nome do mais recente algorítmo — visa possibilitar que o sistema de busca tenha compreensão de conceitos e não de palavras.  Atualmente, o Google busca sinônimos e tendências porque entende o propósito da pesquisa. E a gente precisava disso porque cada vez mais pesquisamos por meio de frases inteiras e longas, certo?

O objetivo do motor de busca é entregar o resultado de forma mais precisa e útil para quem está pesquisando e buscando a informação. Por isso, a máxima permanece: escreva para seus leitores, não para o Google.

Andy Hollandbeck, no site Relevance comenta:

O novo mecanismo de pesquisas do Google é uma evolução. Assim, editores de texto têm mais liberdade e oportunidade para produzir com qualidade conectando as informações certas às pessoas certas, criando conteúdo compartilhável”.

Palavras-chave perderam a importância?

Com este avanço, o Google tem capacidade de encontrar palavras semelhantes. Por isso, teoricamente, uma página pode aparecer na pesquisa, mesmo que não tenha sido otimizada com ênfase nas palavras-chave. Isso não quer dizer que vamos abandonar o uso deste recurso técnico. Mas é importante ressaltar que não adianta otimizar se você não está oferecendo algo interessante, útil, fácil de entender e que possa envolver as pessoas.

Por isso, Hollandbeck esclarece: se conteúdo é rei, a distribuição é a rainha. Invista em compartilhamentos para conectar o seu conteúdo com as pessoas que necessitam da informação que você oferece. Desta forma você será encontrado mais facilmente.

Imagem